[ARTIGO]- Prof. Dr. Vitor Bartoletti Sartori – “Hannah Arendt: milagre, história e revolução”, in Verinotio – Revista de Filosofia e Ciências Humanas – UFMG

HANNAH ARENDT: MILAGRE, HISTÓRIA E REVOLUÇÃO

RESUMO

Analisa-se a ideologia política de Hannah Arendt, procurando mostrar que a pensadora parte das distinções entre “labor”, “trabalho” e “ação”, tendo por essencial o que chama de “milagre”, relacionado ao “acontecimento”. Na teoria da autora de A condição humana, o último se coloca contra quaisquer continuidades, progressos ou relações de causalidade na história. Com base nele, desenvolve uma concepção subjetivista de história. Esta concepção, por sua vez, aparece na análise de Arendt sobre a revolução, opondo-se ao marxismo, ao socialismo e ao controle consciente das condições de vida. Pretende-se mostrar: a pensadora volta-se contra aspectos específicos de sua época somente ao reafirmar as suas vicissitudes. Tem, assim, o domínio do capital como suposto, dando impulso a uma forma de apologia ao existente.

AUTOR

Vitor Bartoletti Sartori

Doutor em filosofia do direito pela USP. Professor da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo.

ACESSO À INTEGRA DO ARTIGO

VERINOTIO – Revista de Filosofia e Ciências Humanas – UFMG – No 18 – (2013):

acesso ao artigo

Comentários via Facebook

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *